Sanitização

*PRODUTO REGISTRADO NA ANVISA

*EMISSÃO DE CERTIFICADO DE SANITIZAÇÃO 

*EQUIPE DE APLICAÇÃO GERENCIADA POR UM ENGENHEIRO SANITARISTA

No processo de desinfecção e descontaminação de ambientes, o produto é aplicado através da pulverização de micropartículas que potencializam a ação de sanitização e desinfecção em todo o ambiente, agindo contra inúmeros microrganismos. O procedimento é 99,9% eficaz no combate a vírus, bactérias, ácaros, fungos, mofo, odores, entre outros tipos de agentes patogênicos.

​O retorno ao local tratado se dá entre 30 minutos a  2 horas após a aplicação.

​Não tem ação nociva à saúde, não é corrosivo, não causa manchas e não danifica metais macios, plásticos ou tecidos.

​Pode ser aplicado em qualquer tipo ou tamanho de empresa, residências e espaços públicos de todo tipo.

COMO FUNCIONA A SANITIZAÇÃO?

O sistema é baseado em um produto sanitizante de última geração, aplicado com máquinas especiais que transformam esse produto em micro partículas, criando uma nuvem que penetra nos mais difíceis locais, promovendo a eliminação e microrganismos nocivos.
O procedimento é 99,9% eficaz no combate a bactérias, vírus, ácaros, fungos, mofo, odores, entre outros tipos de agentes patogênicos.

PERGUNTAS FREQUENTES:

QUAL TIPO DE PRODUTO UTILIZAM?

Utilizamos o mesmo produto utilizado na China no combate do COVID19 (quaternário de amônio – 5ª Geração). Não tem ação nociva à saúde á pessoas e animais, não é corrosivo, não causa manchas e não danifica metais macios, plásticos ou tecidos.

TEM ALGUM CERTIFICADO?

Sim. No final da aplicação emitimos um certificado o que o local foi sanitizado.

GARANTIA DE EFICÁCIA ?

Sim, possuímos os laudos laboratoriais comprovando a eficácia na eliminação de microrganismos.

SEGURANÇA

Temos atestados de capacidade técnica de vários segmentos e atestados de toxidade do produto.

QUAIS AS VANTAGENS DA SANITIZAÇÃO DE  AMBIENTE?

A sanitização de ambientes ajuda no combate e erradicação de doenças que são causadas por vírus, fungos e bactérias. Inclusive, é indicada para prevenção ao Coronavírus, doença que se espalhou pelo Brasil em Março de 2020.

A SANITIZAÇÃO DE AMBIENTES É OBRIGATÓRIA?

LEI Nº 8839 DE 21 DE MAIO DE 2020 – DISPÕE SOBRE A POLÍTICA ESTADUAL DE SANITIZAÇÃO DE AMBIENTES NO ÂMBITO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO, PARA EVITAR A TRANSMISSÃO DE DOENÇAS INFECTOCONTAGIOSAS, COMO O CORONAVÍRUS – COVID-19.

O GOVERNADOR DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO
Faço saber que a Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro decreta e eu sanciono a seguinte Lei:

Art. 1º – Fica autorizada a criação da política estadual de sanitização de ambientes, devendo ser implementada nos locais fechados de acesso coletivo públicos ou privados, possuindo sistema de climatização ou não, objetivando evitar a transmissão de doenças infectocontagiosas, como o Coronavírus – COVID-19.

Parágrafo Único – A implementação da política de que trata o caput deverá priorizar as unidades de saúde fixas e móveis.

Art. 2º – A sanitização de ambientes deverá ser realizada inclusive em paredes, tetos, pisos e imobiliários.

§ 1º – O uso dos produtos utilizados no procedimento deverá estar devidamente autorizado pelo órgão público competente, não podendo ser nocivo à saúde e ao meio ambiente.

§ 2º – Fica estabelecida a periodicidade de manutenção, conforme o estabelecido na ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas), em ônibus, trens, metrôs e barcas que possuam aparelho de ar-condicionado, devendo afixar em local visível a data da manutenção, bem como o período de validade, a empresa que executou o serviço e o seu responsável técnico.

Art. 3º – O Poder Executivo irá regulamentar a presente lei, definindo os padrões mínimos de limpeza, bem como a sua periodicidade, a fim de eliminar ou impedir a proliferação de microrganismos prejudiciais à saúde nesses ambientes.

Art. 4º – Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação.

&

Segundo a Lei 5.250, “Fica instituída a obrigatoriedade de realização de processo de sanitização em locais fechados de acesso coletivo, públicos ou comerciais, climatizados ou não, a fim de evitar a transmissão de doenças infecto-contagiosas."